Actividades do Mês
  • Rota do Café das Fazendas Paulistas

    (São Paulo/Brasil)

    PROGRAMA:

    1º dia
    Recepção na Fazenda Águas Claras – Fazenda Ambiental em Itapira. Fazenda de café que mantém, mais que tradição, um conceito de desenvolvimento que associa turismo com agricultura sustentável e desenvolvimento local. A fazenda foi fundada em 1860, iniciando-se na produção do café graças ao microclima especial da região. Tem na sua produção certificada e biológica a formação do seu triângulo da sustentabilidade.

    Nesta fazenda, além de conhecer o universo do café, o alojamento tem um profundo charme pois preserva a sua arquitectura original sem perder a qualidade e o requinte.

    Ao fim do dia nosso paladar será aguçado com uma gastronomia inesquecível das fazendas de café, recheados de iguarias rurais, mas com especial encanto para a doçaria com base no café, mousse, suflé e um café gelado com sorvete podem abrilhantar este nosso conhecimento de fazenda.

    2º dia
    O despertar pela manhã, numa fazenda, visto pela varanda da hospedaria é, também, um despertar para uma vida contada pela brisa suave do amanhecer que traz os cheiros e aromas de um café da manhã, servido com profundo cuidado na apresentação, um traço de qualidade tradicional do interior paulista.

    Bolinhos doces, chocolates que ao meio oferecem o fruto do café, além de doces e compotas darão um exemplo do fausto passeio culinário em que mergulharemos nestes dias de Brasil Rural.

    O encontro na biblioteca desta centenária fazenda com os mentores deste plano ambiental de sustentabilidade - afinal a fazenda, mais do que um sistema de produção, é um sistema de vida, que procura a qualidade aliada á preservação - será um momento especial, onde por entre uma boa conversa será possível conhecer a sua história e visitar recantos únicos deste lugar.

    Este dia é propício não só para conhecer a historia do café do Brasil, mas, também, para vivenciar esta experiência histórica, participando do roteiro histórico do café, desde os cafezais em flor (dependendo da época de visitação), passando pelo terreiro de lavagem e secagem do café. Ao fim da tarde, o lazer da fazenda é regido pelo pôr-do-sol e, alguma das possibilidades de actividade passarão por relaxar, ler um bom livro ou simplesmente passear pelos jardins da propriedade

    3º dia
    O caminho do café no interior paulista seguiu muitas trilhas, a despedida de Itapira será o começo de um novo destino, seguindo até Campinas, um dos grandes eixos desta rota. Com saída prevista para as 10h00, a passagem pelos caminhos rurais acompanhado de informações, paragens, visita a patrimónios arquitectónicos e culturais. Pelo caminho, cafezais e terreiros de grandes fazendas são motivo para dois dedos de conversa.

    Chegados á Fazenda Santa Maria, espera-nos um almoço á sombra das Jabuticabas. No jardim da fazenda, conservada com muito esmero pela família que nos recebe com um primoroso coquetel de café e outros frutos da época. Um frango caipira com molho de frutas e café e compotas é manjar dos Deuses.

    A parada final é Itu, cidade histórica que tem papel importante na construção do universo do Brasil Rural desde a época das tropas. A fazenda que nos recepciona, antigamente conhecida como Japão e hoje Capoava, tem na tradição elegância, e no charme um dos pontos fundamentais deste pacote. Um brinde de boas vindas ao final da tarde e um jantar especial finalizam muito bem um dia tão intenso.

    4º dia
    Viver a tradição cafeeira, não é somente viver o passado dos barões de café, das grandes e sumptuosas fazendas. Também é viver a produção tradicional, a imigração e a luta pela produtividade da terra. Sendo assim, após o café da manhã, iremos visitar uma fazenda de produção de café: a fazenda Santo António da Bela Vista.

    Neste dia de campo, teremos a companhia da agrónoma Bebel Arruda, proprietária que conhece todas as artes da produção do café e nos brinda com o percurso “do cafezal ao cafezinho”. O dia de campo é um dia de experiências reais, tais como a colheita, a secagem, a torrefacção e finalmente a degustação de um café único. Por poucas horas a transformação de um visitante em um entendedor da realidade cafeeira será perceptível.

    O almoço e o café de fim de tarde desta fazenda acompanhada com iguarias da roça coroam este dia. O retorno a Capoava permite ainda uma paragem rápida no centro de Itu: um museu arquitectónico e cultural com vida.

    5º dia
    Após estes dias de múltiplas vivencias, um dia na fazenda permite a renovação das forças. Neste dia será possível, conhecer o museu da fazenda, a capela. Sentar na biblioteca após a explicação detalhada de cada peça que existe lá, dos projectos e acções possíveis de restauro, manutenção da tradição paulista totalmente interligada com a tradição do café vivenciada todos estes dias.
    Lazer, percursos nas matas, andar a cavalo pelas trilhos e uma nova visita á cidade de Itu são algumas das possibilidades.
    Ao fim da tarde o encontro com a família Pacheco na Chácara do Rosário, um pequeno sarau rural e um jantar especial com a família, trás viva a memória do tempo dos Bandeirantes. Uma receita perfeita para amantes da música, prosa e experiências múltiplas

    6º dia
    O retorno a São Paulo, e visita ao centro histórico, brindam esta vivência Café do Brasil. Muitos casarões da época dos Barões do Café não existem mais, mas é possível ao passear no centro da cidade sentir por alguns momentos a opulência de um São Paulo do Café, e no fim deste roteiro nada melhor do que tomar um café de excelência no Fazenda Café. Doces, tortas e muito mais abrilhantam este dia final que deixará saudades.